Dia do Patrimônio Histórico

Dia 17 de Agosto foi uma data muito importante, pois ela nos lembra de um compromisso que todo o povo brasileiro e seus governantes, por lei e por amor á memória, devem se lembrar, hoje é dia do patrimônio histórico uma das coisas mais importantes na preservação da cultura brasileira, responsável por levar adiante, para as gerações futuras, o que somos, como somos, de onde viemos e como vamos sempre lembrar disso com orgulho, sabedoria e muito valor.

O Patrimônio é a carteira de Identidade do Brasileiro, mostra os bens materiais e imateriais, essa carteira mostra nossos diferentes rostos, formas de viver, grupos, etinias e contribuições desta sociedade em que queira ou não queira estamos inseridos. É o nosso verdadeiro tesouro.

Patrimônio, etimologicamente, significa “herança paterna”- na verdade, a riqueza comum que nós herdamos como cidadãos, e que se vai transmitindo de geração a geração.

O que é o IPHAN

Preservar bens de valor histórico, cultural, arquitetônico, ambiental e afetivo,impedindo sua destruição ou descaracterização, é o compromisso do povo brasileiro e de seus governantes através de uma importante instituição – o Iphan – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional.

A Instituição que está submetida ao ministério da Cultura obedece a um princípio normativo, que define patrimônio cultural a partir de suas formas de expressão; de seus modos de criar, fazer e viver; das criações científicas, artísticas e tecnológicas; das obras, objetos, documentos, edificações e demais espaços destinados às manifestações artístico-culturais; e dos conjuntos urbanos e sítios de valor histórico, paisagístico, artístico, arqueológico, paleontológico, ecológico e científico. A Constituição também estabelece que cabe ao poder público, com o apoio da comunidade, a proteção, preservação e gestão do patrimônio histórico e artístico do país.

Ah Mário de Andrade tinha de estar envolvido com tudo isso!

REvista Patrimônio Histórico

A sua criação foi o fruto de debates e pesquisas envolvendo o então ministro Gustavo Capanema e sua equipe, que incluiu também o poeta Mário de Andrade, ícone da Semana de Arte Moderna de São Paulo, em 1922. Mário de Andrade, junto ao advogado Rodrigo Melo Franco de Andrade, empreendeu um ambicioso projeto, abrangendo uma série de pesquisas que causaram impacto nos meios político e intelectual, na medida em que pela primeira vez na História do Brasil, a diversidade cultural da nação era mostrada a todo o país.

A Linda Ouro Preto foi a pioneira:

Foto de um Recanto em Ouro Preto

Veja mais fotos no Flickr Celophanico: Viagem a Ouro Preto

O primeiro órgão voltado para a preservação do patrimônio, no Brasil, foi criado em 1933, como uma entidade vinculada ao Museu Histórico Nacional. Era a Inspetoria de Monumentos Nacionais (IPM) e tinha como principais finalidades impedir que objetos antigos, referentes à história nacional fossem retirados do país em virtude do comércio de antigüidades, e que as edificações monumentais fossem destruídas por conta das reformas urbanas, a pretexto de modernização das cidades.

A cidade de Ouro Preto, antiga Vila Rica, principal cidade do Ciclo do Ouro nas Minas Gerais,foi erigida em “monumento nacional” em 1933 e é considerada como um dos principais exemplos do patrimônio histórico nacional, além de ser declarada como Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO.

Como tombar um bem cultural

Um processo de tombamento, apesar de tão importante, pode, no entanto, ser desencadeado por qualquer pessoa. Faz parte do exercício da cidadania a possibilidade de intervenção direta do cidadão no tombamento de bens culturais, pois estes integram a herança nacional comum.
Para iniciar um tombamento, qualquer pessoa pode escrever ao secretário de Cultura da sua cidade, ou procurar o Iphan, apresentando sua proposta, que deverá conter:

  • descrição e exata caracterização do bem em causa, com endereço( ou do local em que se encontra, se bem móvel)
  • delimitação da área que pretende seja atingida pelo tombamento, quando se tratar de conjunto urbano, sítio ou paisagem natural;
  • nome do proprietário do bem respectivo exceto quando se tratar de conjunto urbano, cidade, vila ou povoado;
  • nome completo e endereço do proponente, e menção de ser ou não proprietário do bem.

Faça a sua parte,

Lembrando sempre que o compromisso é seu, é de sua familia, da sua comunidade, do seu povo, da sua cidade, do seu governo, e de todo aquele que se diz Brasileiro, não só na hora de levantar uma bandeira verde amarela na Copa do mundo, mas no dia a dia e no que queremos pros nossos filhos.

Fontes e se interessar, saiba mais:

Wikipédia PatrimonioCultural REvista do Patrimônio

Um abraço cultural do JeffCelophane

Anúncios

Uma resposta para “Dia do Patrimônio Histórico

  1. Menino do céu… nunca tinha visto isso por este ângulo. Embora saiba da importância dos Patrimônios Históricos, não sabia tantos detalhes. Que bom que temos alguém como você para nos mostrar tudo isso. Parabéns pelo post!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s