250 LIvros espalhados pela cidade pelo SESC – SP

É tempo de Bienal do Livro em São Paulo

E o SESC – SP lançou a cidade um desafio que une, leitura, redes sociais e cidadania.

Sempre com idéias super inovadoras o projeto: “Leia e Conte” espalhou 250 livros em locais públicos, praças, shoppings, para que voce o leia e o deposite novamente em outro local e se voce tem uma rede social informe onde ele foi encontrado com a Tag #LEIAeCONTE e comente sobre o assunto entre na brincadeira, para democratizar e para sociabilizar o ato e o prazer de ler.

Além disso quem encontrar um dos 250 livros ganha um livro da EDitora SESC que vale um ingresso para a Bienal com direito a um livro.

NO site: Leia e Conte – SESC – SP

voce responde a enquete:

Voce nunca termina um livro como começou

Um livro já mudou a sua vida? Então conte pra gente. O SESC SP passa adiante a sua.

Lugar de LIvro não é na Estante:

Uma boa história só e boa se sair da estante.

Duarnte o mês de Agosto, todas as unidades da Capital, sempre aos sábados e Domingos ás 15h, voce pode trocar um livro que já leu por outro que sempre quiz ler, aproveitando a oportunidade de trocar experiencias, histórias e aumentar sua rede social com pessoas que tem o mesmo “prazer” que voce: a leitura.

Eu também estarei lá:

Aproveitando o JeffCelophane que vos fala, estarei também na Bienal como responsável pelo estande do Instituto Pró LIvro com uma instalação Ludico/educativa para a garotada. Um túnel que conta uma pequena aventura sobre a leitura, um game que informa onde se fala a lingua portuguesa no mundo uma pequena biblioteca com livros infanto Juvenis destes paises e um espetáculo com o Grupo Pia Fraus sobre como a lingua andou pelo mundo.

Lusofonia

Aprender uma língua, não é apenas utilizar o dicionário e substituir uma palavra numa língua por outra noutra língua. É acima de tudo descobrir o pensamento, a cultura, um modo de vida diferentes. A semelhança do que acontece com França e Espanha, Portugal fora uma província romena que se designava por Lusitânia. O que explica o porquê, de hoje, os falantes portugueses serem denominados de lusófonos. Portugal começou a sua conquista pelo mundo, antes de Espanha e até de França. No século XVI, Portugal controlava já um vasto império no Oceano Indico e no Golfo Pérsico. Mais tarde, com a expansão colonial, Portugal expandiu a sua presença ao Brasil, Angola, Moçambique, Cabo Verde e São Tomé e Príncipe.O Português é a 3ª língua europeia mais falada no mundo, depois do inglês e do espanhol. É a língua oficial de vários países espalhados por cinco continentes.

• Europa – Portugal, Madeira, Açores;
• América – Brasil;
• África – Angola, Cabo Verde, Guiné-Bissau, Moçambique, São Tomé e Príncipe;
• Asia – Macau;
• Oceania – Timor.

A Bienal que este ano homenageia dois grandes escritores:

Monteiro Lobato – Cidadão Escritor

Na sua maior parte, a obra de Monteiro Lobato é o resultado da reunião de textos escritos para jornais ou revistas. Comprometido com as grandes causas de seu tempo, o criador do Jeca Tatu engajou-se em campanhas por saúde, defesa do meio-ambiente, reforma agrária e petróleo, entre outros temas que continuam atuais. Ele arrebatava o público com artigos instigantes, que hoje, vistos de longe, constituem um precioso retrato de época, um painel socioeconômico, político e cultural do período. Dono de estilo conciso e vigoroso, com forte dose de ironia, utilizava uma linguagem clara e objetiva, compreensível ao grande público. Lobato revelou o mundo rural, então ignorado pelos escritores de gabinete que ele tanto criticava. “A nossa literatura é fabricada nas cidades”, dizia, “por sujeitos que não penetram nos campos de medo dos carrapatos”.

Fonte: http://lobato.globo.com/lobato.asp

Clarice Lispector

“Eu escrevo sem esperança de que o que eu escrevo altere qualquer coisa. Não altera em nada… Porque no fundo a gente não está querendo alterar as coisas. A gente está querendo desabrochar de um modo ou de outro…”

1920 – Clarice Lispector nasce em Tchetchelnik, na Ucrânia, no dia 10 de dezembro, tendo recebido o nome de Haia Lispector, terceira filha de Pinkouss e de Mania Lispector. Seu nascimento ocorre durante a viagem de emigração da família em direção à América.

Fonte: http://www.releituras.com/clispector_bio.asp

Fonte: http://www.bienaldolivrosp.com.br/

Então nos encontramos por ai, lendo, trocando livros ou na Bienal conhecendo melhor a nossa lingua.

UM abraço Celophanico.

Anúncios

2 Respostas para “250 LIvros espalhados pela cidade pelo SESC – SP

  1. Excelente iniciativa. Ler sempre é um bom negócio. Infelizmente, os livros no Brasil ainda são um pouco caros, mas quem gosta e tem o interesse, isso não é desculpa. O investimento compensa!

  2. Amo livros! E o povo anda lendo cada vez menos… muito boa essa idéia. E lá em Paraty tá rolando a FLIP né? Leitores do mundo, uni-vos!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s